Algumas plantas são mais exigentes do que outras em relação a luz solar e, portanto, são chamadas de “plantas de sol” ou “plantas de pleno sol”.

Uma das mais importantes e necessárias informações sobre uma planta, é a sua exigência em iluminação. Claro que todas as plantas necessitam de sol, pois são seres vivos que realizam fotossíntese e esse é um processo que acontece na presença de energia solar.

As plantas de sol são aquelas que necessitam de, pelo menos, quatro horas de luz natural direta e resistem a mais de seis horas, sem terem o seu desenvolvimento prejudicado. Isso porque algumas plantas, se mantidas durante essa média de tempo, à exposição do sol, podem ter suas folhas queimadas ou amareladas e, portanto, a fotossíntese diminuída.

jardim de verão com várias plantas de sol
Fonte: Mendham Garden Center

Plantas de sol como cactos, suculentas e espécies com flores fazem parte desse grupo que demanda mais horas de luz do sol por dia e do qual vamos falar nesse artigo, onde selecionamos dez espécies vegetais para você que quer montar um jardim de verão ou apenas ter plantas em áreas mais ensolaradas.

Antes de falarmos sobre cada uma delas, é importante a observação de que o ambiente onde as plantas foram cultivadas, influencia diretamente no processo de adaptação das mesmas, ao local definitivo.

Uma planta fisiologicamente mais exigente em luz do sol, se for cultivada no viveiro em meia sombra, vai estar ambientada a essa condição. De modo que plantas da mesma espécie, podem responder de forma diferente às mesmas condições de sol, por exemplo. É importante sempre se informar antes, sobre a que condição climática essa planta foi ambientada.

Dito tudo isso, vamos às dez plantas de pleno sol, entre ornamentais e frutífera, que separamos para vocês.

Yucca (Yucca spp.)

A yucca é uma planta de sol escultural que pode ser cultivada em vasos, fazendo uma linda composição de folhagens ou em solo livre, onde vai se desenvolver mais plenamente e formar exuberantes jardins.

vaso de yucca enfeitando o ambiente
Fonte: Valeriya Kobzar

Ela pode ser encontrada toda em folhas verdes ou variegatas, com a borda das folhas creme ou amarelas. Assim como a cica, suas folhas são pontiagudas e requer cuidados no manejo e na escolha do local de plantio, pode prejudicar a circulação de pessoas.

É uma planta de crescimento lento, mas que pode atingir alturas de seis metros e é bastante rústica, sendo pouco exigente em água, o que faz com necessite de um solo mais arenoso, com menor capacidade de retenção de água

várias yuccas com mais de 5 metros
Fonte: Kindel Media

Cica (Cycas revoluta)

A cica, também conhecida como sagu-de-jardim é uma falsa palmeira, muito confundida com uma, devido às suas características morfológicas, como folhas, caule solitário e copa em forma de roseta.

É uma planta de crescimento lento, mas que pode atingir alturas maiores que três metros. Além disso as folhas são bem grandes e com as pontas pontiagudas, o que requer cuidado redobrado na escolha do local de plantio, visto que pode machucar pessoas e animais.

Planta cica perto do mar

Essa planta de sol pode ser plantada em vaso, mas à medida que for crescendo, precisará de um vaso novo e maior, que permita seu pleno desenvolvimento.

Uma curiosidade da cica é que, próximo à sua floração, ela passa por um processo de troca de folhagens, onde amarelam e caem as folhas velhas e nascem folhas novas.

Planta cica folhas amarelas
Fonte: Pixabay

Em solo livre e áreas permeáveis, as cicas formam lindos jardins, com várias unidades da mesma espécie ou combinadas à outras espécies de plantas, de portes e texturas diferentes. O espaçamento de plantio entre elas, deve ser suficiente para que não haja interferência no desenvolvimento de nenhuma planta.

Deve-se evitar o plantio das cicas próximo a paredes de casas ou muros.

Bromélia imperial (Alcantarea imperialis)

Uma outra planta brasileira, super tropical e ornamental, a bromélia imperial pode ser encontrada na variedade esverdeada, como também avermelhada.

bromélia imperial
Fonte: Pinheiro Plantas

São plantas rústicas, pouco exigentes em fertilidade do solo e que toleram bastante o sol pleno. As bromélias mais avermelhadas, inclusive, têm a sua tonalidade aumentada na presença de sol.

Podem ser plantadas em vasos e em solo livre. Nos jardins, podem ficar isoladas ou em conjunto com outras espécies de bromélias, de cores diferentes e vibrantes. Assim, é possível fazer um maciço tropical com essas plantas herbáceas.

Apesar de acumular água no centro de suas folhas, as bromélias não apresentam risco de proliferação do mosquito da dengue. Uma outra curiosidade, é que após a floração, a planta morre, mas geralmente deixa brotos de novas bromélias na base.

Aprenda mais sobre as bromélias em nosso artigo: Como Cultivar Bromélias: 11 Ideias Incríveis para Utilizá-las

Moreia (Dietes bicolor)

A moreia é uma planta de sol bastante rústica e que apesar de parecer um capim, tem um valor ornamental enorme. É uma planta que forma lindos e volumosos maciços, e que tem fácil adaptação.

Planta Moreia parecendo um capim

Produz uma flor branca ou amarela, que lembra borboletas posadas sobre elas, em busca de néctar. Em época de intensa floração, os jardins, sejam em canteiros, bordaduras ou caminhos, ficam lindos e atrativos para insetos polinizadores e pessoas contempladoras.

flor branca da planta Moreia

As moreias são muito exigentes em luz do sol, de modo que em condições de insuficiente energia solar, suas folhas ficam caídas, como se tivessem sido pisoteadas. Esteticamente não ficam bonitas e podem até morrer.                

Assim como outras plantas já comentadas nesse artigo, a moreia também pode ser cultivada em vasos, inclusive em composições com bromélias imperiais e yuccas, por exemplo.

Primavera (Bougainvillea spectabillis)

Essa é uma espécie ideal para os amantes de flores e do colorido e que é nativa do Brasil. A bougainville ou Primavera, é uma das plantas de sol mais bonitas que você pode escolher para seu jardim, ela floresce abundantemente e pode ser encontrada com flores nas cores rosa, roxo, branca, vermelha e também alaranjada. São plantas que também podem ser cultivadas em vasos ou em solo livre, próximas à muros ou à caramanchões, onde foram lindos telhados vivos.

Bougainvilles com flores rosas no caramanchão

Não são plantas trepadeiras, mas se comportam como se fossem e, portanto, podem formar o plano de teto em jardins. Toleram podas frequentes e ficam lindas em topiarias, onde se pode brincar com a imaginação e fazer verdadeiras esculturas vivas.

árvore Bougainville florida na rua

As primaveras recebem esse nome por florescem nessa estação do ano, mas podem também florescer também no outono. Dependendo do clima, podem, inclusive, se manter com flores durante a maior parte do ano. Suas flores, além de exuberantes e embelezarem o jardim, atraem insetos polinizadores como abelhas e borboletas e pássaros, como os beija flores.

Barba de serpente (Liriope muscari)

Essa é uma planta de sol ideal para forração de superfícies, ou seja, em solo livre. Suas folhagens ornamentais, de espessura fina e coloração verde prateada ou verde intenso, formam lindos maciços.

canteiro com barba de serpente, uma planta de sol
Fonte: Evergreen Growers

Diferente da Grama Esmeralda, (Zoysia japonica) por exemplo, o liriope não tolera pisoteio. Logo, se usado como forração de áreas livres, deve-se pensar em formas de transitar pelo jardim, sem pisotear a planta.

flores roxas da barba de serpente
Fonte: Wikipédia

Devido ao seu porte pequeno, para formar volumosos maciços e seu hábito de crescimento não ser do tipo estolonífero, são necessárias muitas mudas de barba de serpente, o que pode onerar o custo do jardim. É necessário sempre pensar na relação custo/benefício das plantas.

Grama amendoim (Arachis pintoi)

Diferente da barba de serpente, a grama amendoim é uma planta que tem a capacidade de crescer de modo estolonífero, ou seja, rastejando sobre as superfícies e cobrindo-as com mais facilidade e em menor tempo. Isso faz com que a quantidade de mudas, para forrar bem o solo, seja menor. Sendo assim, uma opção menos onerosa, mas bastante ornamental.

flores amarelas da grama amendoim
Fonte: Desertcart

Essa espécie de leguminosa, por absorver nitrogênio da atmosfera, se desenvolve mais rapidamente, produz bastante folhas, formando lindos maciços de pequeno porte. Além disso, produz uma pequena flor amarela, que em grande quantidade deixam o jardim bastante ornamental.

forragem feita com grama amendoim

Podem ser usadas na base de plantas de porte maior, como forração e nessa condição, se tornam pendentes e caem sobre os vasos, fazendo um lindo acabamento natural na composição. Em solo livre, como forração, também não toleram pisoteio.

São plantas rústicas, mas suscetíveis à algumas pragas como as cigarrinhas, que se não controladas, podem deixar a planta com aparência indesejável e ainda levar a planta à morte.

Iresine (Iresine herbstii)

Essa planta é ideal para formar maciços e até jardins verticais. Por ser comportar como planta pendente, fica linda em paredes e muros, principalmente quando contrastada com plantas de sol de coloração verde ou amarela, pois a iresine tem cor avermelhada.

Planta de sol Iresine com suas folhas vermelhas escuras
Fonte: Science Photo Library

O sol, inclusive, é quem ativa a pigmentação que dá a ela essa cor vibrante.

É uma espécie que tolera podas, sendo essa técnica, usada para reduzir a altura do maciço, o que, consequentemente, faz com que aumente o volume de plantas, pois há um estímulo à produção de novas brotações.

Lantana (Lantana camara)

Essa planta rústica, tem floração multicolorida e forma lindos maciços em jardins, além de bordaduras em canteiros e caminhos. Podem, também, ser plantadas em vasos e criarem o plano de piso, formando lindas forrações.

Para florescerem, necessitam de bastante luz do sol, além de água e nutrientes. A adubação é importante para todas as plantas e principalmente para as que produzem flores e frutos.

Suas flores de cores diversas, como amarelo, rosa, branco, vermelho e até com cores misturadas nos mesmos botões, são bastante ornamentais e assim como a bougainville, atraem borboletas e beija flores.

flores amarelas e alaranjadas da Lantana
Fonte: Pixabay

Só cuidado com a ingestão dessa planta pelos pets ou por crianças, pois elas contêm substâncias tóxicas e, portanto, é muito importante o cuidado na escolha do local de plantio delas.

Jabuticabeira (Myrciaria cauliflora)

Para quem gosta da proposta de um jardim sensorial, as espécies de plantas frutíferas são ótimas opções.

Além de algumas serem ornamentais, permitem a indução de sentidos como o tato, a visão e o paladar, como a jabuticabeira. Isso porque, além de ser bonito aos olhos, é possível colher os frutos da planta e degustá-los. Mas para isso, é preciso que se levante primeiro que os passarinhos, eles são grandes concorrentes para comer as jabuticabas.

Jabuticabeira No Figueiredo
Fonte: Nô Figueiredo

Essa frutífera também pode ser plantada em áreas abertas de solo livre, como também em vasos, desde que proporcionais ao seu tamanho e que permitam o desenvolvimento de suas raízes.

Por ser uma espécie arbórea, promove sombra e ainda permite que pequenos pássaros façam ninho em seus galhos.

Jabuticabeira MZM Construtora
Fonte: MZM Construtora

Essa é uma planta nativa do Brasil, mas que pode não se adaptar a todos os diferentes climas das diversas regiões do país, ou seja, por ser uma planta de sol, regiões mais frias podem ser um problema para elas. Portanto, é importante constatar essa informação, antes de optar por essa espécie. Caso não seja possível, existem outras espécies frutíferas e com a mesma capacidade de ornamentação que a jabuticabeira, adaptadas à sua região e que podem ser usadas. O importante é saber que é possível ter plantas que produzem fruto no seu jardim e até mesmo em vasos.

Lembrando que quanto mais sol, mais flores produzidas e, consequentemente, mais frutos.

Conclusão

Nesse artigo vocês foram apresentados(as) a diversas plantas de sol que podem ficar simplesmente lindas em seu jardim.

Saber sobre a demanda, das plantas, por luz do sol, é uma informação crucial para as escolhas bem feitas das espécies vegetais. A falta de energia solar suficiente para as plantas acima comentadas, pode comprometer o pleno desenvolvimento das mesmas, de modo que podem ficar amareladas; com as pontas das folhas secas; podem apresentar quedas de folhas e flores; a planta pode não crescer e ainda morrer.

Além dessa informação, outras tão necessárias quanto, são a exigência por água e por nutrientes e o porte que as plantas podem atingir quando adultas. Isso tudo influencia na escolha adequada das espécies e no sucesso e sustentabilidade do jardim ou mesmo do seu urban jungle, que é o tema do nosso próximo artigo.

Participe do Grupo do Telegram 1
29 Shares:
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

catorze + nove =

Você também pode gostar: