Como Cuidar da Orquídea Phalaenopsis: 8 Fatores Essenciais

Pontuação dos leitores
[Total: 5 Média: 4.2]

O gênero de orquídea Phalaenopsis é o mais disseminado em todo o mundo. Mesmo que não o identifique pelo nome científico, possivelmente você já viu as flores em novelas ou programas de TV.

Apesar de ser uma planta de fácil cultivo, muitas pessoas ainda têm dificuldade em fazê-la sobreviver, geralmente, pelo simples fato de não conhecer suas necessidades.

Essa foi a maior motivação para elaborar este artigo, começando justamente por esse gênero. A partir de agora, você não precisa mais passar por frustrações ao adquirir uma Phalaenopsis.

Continue a leitura para aprender e assista ao vídeo desse artigo:

Introdução

Primeiramente, é preciso deixar claro que a maior parte das Phalaenopsis encontradas para venda, em floriculturas e supermercados, é híbrida e não possui a devida identificação. Veja, abaixo, alguns exemplos de Phalaenopsis híbridas:

As chamadas de “espécies” são mais difíceis de encontrar, normalmente apenas em orquidários profissionais. Entre essas citam-se: Phalaenopsis bellina, Phalaenopsis amabilis, Phalaenopsis lueddemanniana e Phalaenopsis maculata.

.

Origem da orquídea Phalaenopsis

Um bom cultivo, independente do gênero ou espécie, deriva de certo conhecimento sobre a planta.

No caso em questão, o habitat natural da orquídea Phalaenopsis vai de Assam (leste da Índia) e do Himalaia Oriental até Myanmar, Ilhas Andamão (território indiano), Malásia, Indonésia, Bornéu, Ilhas Molucas e Ilhas Filipinas.

No geral, as Phalaenopsis vêm das altitudes mais baixas de áreas nas zonas tropicais ou tropicais do norte, onde as temperaturas são bastante uniformes, a temperatura diurna não é alta e as noites raramente esfriam, com poucas mudanças de temperatura de estação para estação.

A principal variação sazonal tem relação com a chuva. Após a estação chuvosa, durante a qual as plantas florescem, segue-se uma estação sem chuvas. No entanto, o ar permanece com muita umidade e as manhãs frias deixam as plantas embebidas com orvalho.

Temperatura

A temperatura ideal para as Phalaenopsis situa-se acima de 15 °C, durante à noite, e em uma faixa de 20 °C a 27 °C, ou um pouco mais, durante o dia.

Deve-se atentar que a temperatura máxima tolerada, durante o dia, é 35 °C. As temperaturas no parapeito das janelas podem ser mais frescas ou mais quentes do que no resto da casa, sendo assim, muito cuidado.

Iluminação

Não são plantas exigentes de iluminação, elas crescem muito bem em uma janela de face leste.

As folhas de uma orquídea Phalaenopsis devem ser verde-oliva.

As Phalaenopsis espécies crescem mais robustas em seu habitat natural se estiverem mais à sombra do que ao sol. As híbridas precisam de um pouco mais de iluminação, sempre de forma indireta.

Irrigação e Umidade

Essa é uma das partes mais importantes para o cultivo das Phalaenopsis. As plantas devem ser mantidas úmidas mais frequentemente, mas não molhadas ou encharcadas.

O ideal é irrigar um pouco antes do substrato secar completamente, portanto, a frequência dependerá do tipo de substrato utilizado e dos aspectos climáticos, como temperatura e luz solar, visto que esses fatores evaporam a água.

Ao molhar as folhas, ou suas axilas (local de onde as folhas saem), deve-se garantir que elas secarão antes de anoitecer. Quando a água permanece nessa região, à noite, favorece a infecção por fungos, além da própria água machucar a planta, por ser uma região muito sensível. Por isso, dê preferência em irrigar as raízes, não as folhas.

Uma das melhores técnicas para cuidar da umidade de suas Phalaenopsis é a utilização dos Umidity Trays. Veja como fazer no vídeo abaixo:

Aeração/Ventilação

Tanto no ambiente quanto dentro do substrato as Phalaenopsis precisam de um local bem arejado e ventilado, sem que essa ventilação seja tão grande que reduza a umidade do ar ao redor das plantas. Para aumentar a aeração no substrato pode-se fazer furos nas laterais do vaso.

Substrato para orquídea Phalaenopsis

O substrato adequado é aquele que consegue reter certa umidade (esfagno, coxim de coco), mas é bem aerado.

Há vários bons substratos a serem utilizados, tanto em mistura quanto sozinhos. Analise a sua região para a escolha do substrato mais adequado.

Se estiver em um local frio, o elemento que retém água não é necessário em grande quantidade, mas se estiver em local mais quente, talvez você tenha que colocar um pouco mais desse.

Floração

Várias plantas desse gênero florescem em qualquer época do ano. A Phalaenopsis lueddemanniana tem um período de floração bastante indeterminado, enquanto as P. parishii, P. sumatrana, P. lowii e P. violacea, geralmente, florescem no verão.

Na época de floração, deve-se ter bastante cuidado com os boões florais das plantas. É muito comum ocorrer o abordamento de botões florais, para saber as causas disso ocorrer, veja o artigo: 7 CAUSAS DA MORTE DE BOTÕES FLORAIS EM ORQUÍDEAS.

Adubação

Essas plantas não devem ser superalimentadas, ou seja, não devem ser adubadas exageradamente. Além disso, o adubo deve ser extremamente diluído.

Para as plantas em substrato com esfagno, menos fertilizante deve ser utilizado pelo fato dele reter sais, o mesmo ocorre com o carvão vegetal.

De tempos em tempos deve-se lavar o substrato, jogando água de forma abundante até retirar o excesso de sais.

Uma forma rápida, fácil e que trás resultados incríveis, é a utilização do adubo para orquídeas B&G Orquídeas.

Utilize uma formulação equilibrada, 20-20-20 (NPK), com a solução duas vezes mais diluída que a recomendada na embalagem (se pedir para diluir 10 gramas em 1 litro, dilua 10 gramas em 2 litros), e, nesse caso, aplique semanalmente.

Se o seu desejo é utilizar um adubo mais orgânico, conheça o Bokashi.

Pragas e Doenças

O melhor remédio para evitar pragas e doenças é a prevenção. Levando isso em consideração, deve-se evitar qualquer tipo de dano na planta, seja ele mecânico ou causado por insetos, pois esses machucados servem de porta de entrada para doenças graves, principalmente as de origem bacteriana, que são bem difíceis de controlar.

Para prevenir pragas, borrife, periodicamente, soluções repelentes de insetos, óleo de neem, emulsões de fumo, alho, pimenta, etc.

Recuperação

Às vezes, por algum incidente no cultivo, sua planta pode sofrer um estresse tão grande que perderá todas as folhas.

Se isso ocorrer, não desanime. Sobrará o caule herbáceo e de lá pode brotar uma nova planta, basta ter paciência.

Orquídea Phalaenopsis com as folhas murchas

Tudo que você precisa saber para cultivar Phalaenopsis

Gostou do conteúdo deste artigo sobre a orquídea Phalaenopsis? Então você vai gostar ainda mais do Guia Especial de Cultivo de Orquídeas, cuja edição número 1 é sobre as Phalaenopsis.

Você encontrará informações ainda mais completas e detalhadas sobre o cultivo desse gênero tão popular.

Você aprenderá:

  • O clima ideal de cultivo;
  • O que fazer para a haste floral dar mais flores;
  • Os motivos das folhas murchas e como resolver esse problema;
  • As principais pragas e doenças, e como evitá-las;
  • O melhor horário para irrigar e como aumentar a umidade;
  • Detalhes sobre adubação, substratos ideais e muito mais!
capa guia orquídea phalaenopsis

Conclusão

Nesse artigo você aprendeu os fatores básicos para cultivar sua orquídea Phalaenopsis.

Todos esses fatores são muito importantes para o bom desenvolvimento de sua planta, principalmente o que leva em conta a irrigação/umidade.

As Phalaenopsis vivem em um ambiente bem fresco, e com bastante umidade, forneça isso em abundância para suas orquídeas desse gênero.

Comentários

Deixe uma resposta