23.3 C
São Paulo
quinta-feira, maio 9, 2024

Como Cultivar Alamanda-de-Cerca: Dicas Essenciais

A planta tropical conhecida como alamanda-de-cerca (Allamanda polyantha) é conhecida por suas lindas flores amarelas e por ser uma adição maravilhosa para jardins e áreas externas.

Além de ser utilizada em muitos produtos, esta planta é valorizada por suas qualidades medicinais e cosméticas.

Este artigo é para você que ama jardinagem e quer aprender mais sobre a alamanda-de-cerca. Aqui veremos as características desta planta, como cultivá-la e cuidar dela, seus usos e propriedades, além de alguns fatos interessantes. Vamos explorar o mundo fascinante da alamanda-de-Cerca e aprender tudo o que há para saber sobre esta notável planta.

Alamanda de cerca
Nome científicoAllamanda polyantha
Nome comum Alamanda-de-cerca, alamanda, trompete dourado, alamanda amarela
Tipo de plantaPerene
Tamanho1-3 metros de altura. 0,9 – 1,8 de largura
IluminaçãoSol pleno ou meia sombra
SoloBem drenado
pHLevemente ácido
Época de floração Ano todo
Cor das floresAmarelas
Área nativaAmérica do Sul

Características da planta

Dependendo do ambiente de cultivo, a planta arbustiva perene pode crescer entre 1 e 3 metros de altura. As folhas são ovais, verde-escuras, brilhantes e de 10 a 15 centímetros de comprimento.

Características da planta Alamanda-de-cerca
Fonte: Dream Garden 3

As flores são grandes, em forma de trompete, e variam em tamanho de 8 a 15 centímetros de diâmetro. Eles têm pétalas em uma corola de cinco lóbulos que é uma cor amarela brilhante.

A planta é nativa da América do Sul e pode ser encontrada em várias regiões tropicais e subtropicais do mundo, incluindo o Brasil. É uma planta que pode florescer em climas quentes e úmidos e prefere locais com luz solar direta ou alguma sombra.

Curiosidade

Essa planta é muito utilizada para fazer forração em muros e cercas, formando uma cerca viva. Por esse motivo ela é conhecida como alamanda-de-cerca.

Cerca viva de Alamanda de cerca
Fonte: Viveiro Cultura Ecológica

Como cultivar Alamanda-de-cerca

Certos cuidados são necessários para o cultivo da Alamanda-de-cerca. Abaixo, você encontrará informações importantes sobre as melhores condições de cultivo para garantir que sua planta se desenvolva da melhor forma possível.

Luz solar

Para que essa planta se desenvolva e floresça adequadamente, ela precisa de uma quantidade significativa de luz solar direta. Aconselha-se que a planta receba pelo menos seis horas de sol direto por dia, de preferência pela manhã ou ao final da tarde, quando a luz é menos intensa.

Luz solar ideal da Alamanda-de-cerca
Fonte: Dream Garden 3

Pouca luz solar pode fazer com que as folhas da planta fiquem amareladas e seu crescimento seja lento e fraco. Por outro lado, se a planta receber muito sol, principalmente em regiões de clima muito quente, as folhas e flores podem queimar.

Encontrar um local que permita o crescimento da alamanda-de-cerca é, portanto, fundamental para que a planta se desenvolva de forma saudável e receba a quantidade adequada de iluminação.

Temperatura

A alamanda-de-cerca é uma planta tropical que prefere temperaturas mais quentes. Ela pode ser cultivada em uma ampla faixa de temperaturas, mas se desenvolve melhor em temperaturas entre 20°C e 30°C durante o dia e não inferior a 15°C à noite.

Em locais com temperaturas muito baixas, a planta pode sofrer danos ou até mesmo morrer, especialmente se houver geada ou temperaturas abaixo de 10°C por períodos prolongados. Por outro lado, em temperaturas muito altas, a planta pode ter seu crescimento prejudicado ou até mesmo queimar as folhas e flores expostas ao sol direto.

Temperatura da Alamanda-de-cerca
Fonte: Mundo Ecologia

Portanto, é importante cultivar a alamanda-de-cerca em um local onde as temperaturas estejam dentro de sua faixa de tolerância, ou providenciar proteção adequada, como telas de sombreamento ou estufas, para proteger a planta de condições climáticas extremas.

Além disso, é importante lembrar que a planta necessita de uma boa circulação de ar para evitar o acúmulo de umidade e prevenir a proliferação de doenças fúngicas. É recomendado que se evite o cultivo em locais com muita umidade ou onde há pouca ventilação.

Solo

A planta Allamanda polyantha favorece solos férteis e bem drenados. Um pH entre 5 e 7, neutro ou ligeiramente ácido, é ideal para o cultivo desta planta. O solo também deve ser rico em matéria orgânica.

A planta não pode crescer em solos encharcados ou excessivamente úmidos, então o solo deve ser bem drenado. Além disso, solos pesados ​​e compactos devem ser evitados porque dificultam a respiração das raízes e a absorção de nutrientes. É aconselhável que o solo seja devidamente arejado para permitir a livre circulação de ar e água.

Solo ideal para o cultivo de Allamanda polyantha
Fonte: BioDiversity4All

Se o solo não atender aos requisitos para o cultivo, é aconselhável fazer alterações e adições de matéria orgânica e nutrientes para melhorar as propriedades do solo. A drenagem pode ser melhorada adicionando composto orgânico, perlita ou areia grossa à mistura do solo. O uso de adubos orgânicos, com muitos nutrientes, como potássio, fósforo e nitrogênio, também é recomendado.

Além disso, é fundamental ter em mente que a planta requer rega suficiente para crescer bem. Mas não encharcado, o solo deve ser mantido úmido. Sempre que a superfície do solo estiver seca, é aconselhável regar a planta.

Adubação

O uso de fertilizantes é importante para fornecer à alamanda-de-cerca os nutrientes necessários para um bom desenvolvimento. Fertilizantes ricos em nitrogênio, fósforo e potássio são especialmente importantes para o crescimento saudável da planta.

No entanto, é importante lembrar que o excesso de fertilizantes pode ser prejudicial à planta. O uso de fertilizantes em quantidades excessivas pode resultar em acúmulo de sais no solo, o que pode levar a queima das raízes da planta e afetar o seu desenvolvimento. Por isso, é importante seguir as instruções de dosagem recomendadas pelo fabricante.

Os fertilizantes podem ser aplicados em diferentes formas, como granulados, líquidos ou em pó, orgânicos. É recomendado aplicar os fertilizantes em intervalos regulares, seguindo as instruções do fabricante. É importante evitar aplicar fertilizantes em excesso, especialmente durante a fase de floração, para evitar a queima das flores.

Além disso, lembre-se que a fertilização deve ser feita em conjunto com outras práticas de cuidado com a planta, como a rega adequada e o controle de doenças e pragas. Um solo bem nutrido, com pH adequado e boa drenagem, é fundamental para o crescimento saudável da alamanda-de-cerca.

Irrigação e umidade

Dependendo do clima, do estado do solo e da estação, a frequência da irrigação pode mudar. Geralmente, é aconselhável regar a planta sempre que a camada superior do solo estiver seca. Um acúmulo de água no solo pode fazer com que as raízes da planta apodreçam, por isso é fundamental evitar o excesso de água.

Irrigação e umidade da Allamanda polyantha
Fonte: 트리인포

As folhas e flores da Allamanda polyantha não devem ser molhadas durante a irrigação, pois isso pode estimular o crescimento de doenças fúngicas. É aconselhável regar a planta diretamente na base, em vez das folhas e flores.

A irrigação pode ser feita com mais frequência quando está quente ou seco lá fora. Controlar a irrigação é crucial em épocas de chuvas fortes para evitar que o solo fique muito úmido.

Poda

A poda é um procedimento fundamental para manter a saúde e o apelo estético da Allamanda-de-cerca. Além de remover partes danificadas ou doentes da planta e estimular o crescimento de novos brotos e flores, a poda pode ajudar a controlar o tamanho e a forma da planta.

Antes do início da floração, no final do inverno ou no início da primavera, a alamanda-de-cerca deve ser podada. A poda não afetará a produção de flores porque a planta ainda está dormente neste momento.

Dependendo do resultado desejado, a poda pode ser feita de várias maneiras. É possível podar galhos em crescimento excessivo para manter a planta em uma forma mais compacta e adequada ao espaço disponível. A poda das pontas dos galhos pode estimular o surgimento de novos brotos e flores.

Use ferramentas limpas e afiadas ao podar para evitar danos à planta. Para impedir que a doença se espalhe na planta, também é crucial remover quaisquer galhos e folhas mortas ou doentes.

Pragas

Assim como outras plantas, Allamanda polyantha pode ser atacada por pragas. Algumas das pragas mais comuns que podem afetar essa planta incluem:

  • Ácaros: esses pequenos insetos sugadores de seiva podem causar danos significativos à planta, fazendo com que as folhas fiquem amareladas e secas. Os ácaros geralmente aparecem em condições de seca e alta temperatura, portanto, manter a planta bem irrigada pode ajudar a prevenir infestações.
  • Cochonilhas: essas pequenas pragas são geralmente encontradas nas folhas da planta, e parecem pequenos pontos brancos ou marrons. Elas se alimentam da seiva da planta e podem causar danos significativos se não forem tratadas. Para controlar as cochonilhas, é possível utilizar um inseticida específico.
  • Pulgões: essas pequenas pragas sugadoras de seiva também podem causar danos significativos à planta, fazendo com que as folhas se deformem e as flores não se desenvolvam corretamente. Os pulgões geralmente aparecem em condições de calor e umidade, portanto, manter a planta bem ventilada e com uma boa irrigação pode ajudar a prevenir infestações.

Para prevenir a infestação de pragas na alamanda-de-cerca, é importante manter a planta saudável e em boas condições, evitando o estresse hídrico e mantendo a planta bem irrigada e fertilizada. Além disso, é possível utilizar métodos preventivos, como a aplicação de óleos essenciais ou soluções naturais, que ajudam a repelir as pragas. Em caso de infestação, é importante identificar a praga corretamente e utilizar o tratamento adequado, seja por meio de inseticidas específicos ou outros métodos de controle de pragas.

Alamanda-de-cerca é venenosa

Devido à presença de toxinas em suas sementes e outras partes da planta, a Allamanda-de-cerca (Allamanda polyantha) é considerada uma planta venenosa. Essas toxinas podem irritar a pele, os olhos e o sistema digestivo, além de causar sintomas mais graves, como náuseas, vômitos, diarreia, cólicas abdominais, vertigens, convulsões e até coma.

Alamanda-de-cerca é venenosa
Fonte: Dream Garden 3

Por isso, é fundamental ter cuidado ao manusear a planta, principalmente se você tiver crianças ou animais de estimação em casa. Não consuma nenhuma parte da planta, mesmo acidentalmente, e sempre use luvas de proteção.

É importante notar que, apesar dos perigos de seu uso, a alamanda-de-cerca é frequentemente cultivada em jardins e jardins devido à sua elegância e robustez. No entanto, aconselha-se sempre a procura de informação actual e fidedigna sobre as plantas que cultiva, nomeadamente no que se refere aos cuidados e medidas de segurança que devem ser tomadas para garantir a segurança e o bem-estar de todos.

Tipos de Alamanda-de-Cerca

Allamanda violacea ‘Cream’

Allamanda violacea 'Cream'
Fonte: Wikipedia

Allamanda violacea ‘Cherry Jubilee’

Allamanda violacea 'Cherry Jubilee'
Fonte: Pinterest

Allamanda hendersonii

Apresenta botões vermelhos e flores douradas.

Allamanda hendersonii
Fonte: North Carolina Farms

Allamanda blanchetii

Allamanda blanchetii
Fonte: Pixabay

Conclusão

A alamanda-de-cerca é uma planta apreciada por suas lindas flores amarelas e por sua capacidade de enfeitar jardins e outras paisagens. Conhecer suas características físicas e biológicas é fundamental para o sucesso do cultivo. Você também deve estar ciente de como cuidar dela em termos de luz, temperatura, solo, irrigação, fertilização, poda e controle de pragas.

A Allamanda polyantha pode crescer vigorosamente e tornar-se uma verdadeira atracção no seu jardim, seguindo as recomendações de cultivo adequadas. É crucial ter em mente que cada planta é diferente e pode exigir cuidados especiais, portanto, monitore constantemente a sua e ajuste conforme necessário.

Gilberto
Gilbertohttps://pergunteaoagronomo.com.br/
Sou Engenheiro Agrônomo, formado pela Universidade Federal de Viçosa – UFV, possuo MBA em Agronegócios pela Esalq-USP. Tenho mais de 20 anos de experiência no cultivo de orquídeas e experiência internacional em hortaliças e frutiferas.

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

11,909FãsCurtir
2,306SeguidoresSeguir
1,098SeguidoresSeguir
21,400InscritosInscrever
- Anúncio -

Últimos Artigos

- Anúncio -