21.9 C
São Paulo
quinta-feira, maio 9, 2024

Capim-Do-Texas: O Segredo Para Um Jardim De Baixa Manutenção

O Capim-do-Texas é uma planta ornamental muito usada no paisagismo para decorar fachadas e jardins. Apesar do nome, ele é originário da África e, por ser muito usado no Texas, acabou sendo nomeado assim. De fácil cuidado, por se alastrar facilmente, passou por alterações fazendo com que suas sementes não germinem. 

Neste artigo, você aprenderá tudo sobre o cultivo do Capim-do-Texas.

Nomes popularesCapim-do-texas
Nome científicoCenchrus setaceus ou Pennisetum setaceum
FamíliaPoaceae
Tipo de plantaGramínea ornamental
Tamanho1 a 2 metros de altura
IluminaçãoPleno sol a sombra parcial
SoloFértil, bem drenado
RegaModerada a regular
pH6,0 a 7,0
Época de floraçãoVerão a outono
Cor das FloresVaria entre rosa, branco e roxo
OrigemÁfrica
ToxicidadeNão é conhecida por ser tóxica

Origem

O Capim-do-Texas, cientificamente conhecido como Cenchrus setaceus (ou Pennisetum setaceum), é originário do continente africano. Mais especificamente, é nativo das regiões tropicais e subtropicais da África, incluindo países como Sudão, Etiópia, Tanzânia e Quênia.

Ao longo dos anos, a planta se espalhou para além das fronteiras africanas e foi introduzido em várias partes do mundo, incluindo o Brasil. Sua disseminação se deu principalmente por meio do comércio de sementes e plantas ornamentais.

Inicialmente, essa gramínea foi trazido para outros países devido à sua beleza ornamental e capacidade de adaptação a diferentes condições climáticas. Sua folhagem exuberante, combinada com suas inflorescências plumosas e coloridas, tornou-o um atrativo para paisagistas e jardineiros em todo o mundo.

No Brasil, o Capim-do-Texas ganhou popularidade especialmente em regiões de clima tropical e subtropical, onde se adaptou bem às condições ambientais. Hoje em dia, pode ser encontrado em diversos estados do país, seja em jardins residenciais, parques públicos ou áreas rurais.

No entanto, é importante mencionar que o Capim-do-Texas também foi introduzido em algumas regiões como uma espécie invasora, apresentando um comportamento agressivo e competindo com a vegetação nativa. Por essa razão, em certas áreas, medidas de controle e manejo são necessárias para evitar sua disseminação descontrolada.

Características da Planta

É uma planta perene que pode atingir uma altura média de 1 a 2 metros. Suas folhas são longas, estreitas e flexíveis, geralmente apresentando uma coloração verde vibrante.

aspecto geral da planta Cenchrus setaceus
Fonte: Wikipedia

No entanto, existem variedades de Capim-do-Texas que exibem tonalidades avermelhadas ou arroxeadas, o que contribui para seu apelo estético. Além disso, a inflorescência do é uma característica marcante, com penachos fofos e plumosos que podem variar em cor, incluindo tons de rosa, branco e roxo.

inflorescência do capim-do-texas
Fonte: Plant Identifier – Pl@ntNet

Como cultivar Capim-do-Texas

Se você está interessado em cultivá-lo para fazer um jardim xeriscape, é importante conhecer os requisitos e cuidados necessários para garantir seu crescimento saudável. A seguir, vamos explorar algumas orientações importantes.

Solo

O Capim-do-Texas prospera melhor em um solo que atenda a certas condições específicas. Embora seja uma planta relativamente tolerante, algumas características do solo podem afetar seu crescimento.

Solo ideal para cultivo do capim do texas
Fonte: North Carolina Extension Gardener Plant Toolbox – NC State University
  • Drenagem: O solo deve ter uma boa drenagem para evitar o acúmulo excessivo de água ao redor das raízes. Solos argilosos pesados e compactados podem reter água por mais tempo, o que pode levar ao apodrecimento das raízes. Portanto, é recomendável preparar o solo adequadamente, incorporando matéria orgânica e areia grossa para melhorar a drenagem.
  • Fertilidade: O Capim-do-Texas se desenvolve melhor em solos férteis, ricos em nutrientes essenciais para o seu crescimento saudável. Antes do plantio, é recomendável enriquecer o solo com matéria orgânica, como o esterco bem curtido, para melhorar a disponibilidade de nutrientes. Além disso, a aplicação regular de fertilizantes balanceados específicos para gramados pode ser benéfica.
  • pH do solo: O Capim-do-Texas prefere um pH do solo ligeiramente ácido a neutro, variando entre 6,0 e 7,0. É aconselhável testar o pH do solo antes do plantio e, se necessário, fazer ajustes com a adição de materiais corretivos, como calcário dolomítico para elevar o pH ou enxofre elementar para reduzi-lo.
  • Umidade: Embora a planta seja relativamente tolerante à seca, ele se beneficia de um suprimento regular de água, especialmente durante o período de estabelecimento e crescimento ativo. Portanto, o solo ideal para o Capim-do-Texas deve ser capaz de reter umidade adequada, mas sem retenção excessiva de água.

Pode se adaptar a uma ampla variedade de texturas de solo, desde solos arenosos até argilosos.

solo ideal para cultivar capim-do-texas
Fonte: iNaturalist

Irrigação

Embora seja uma planta relativamente tolerante à seca, especialmente quando estabelecida, o fornecimento regular de água é importante para garantir um crescimento vigoroso e uma aparência exuberante.

  • Frequência: Durante o período de estabelecimento, que geralmente dura os primeiros meses após o plantio, é fundamental manter o solo úmido, sem encharcá-lo. Regas regulares, duas a três vezes por semana, são recomendadas para ajudar as raízes a se desenvolverem adequadamente. Após o estabelecimento, o Capim-do-Texas se torna mais resistente à seca, mas ainda assim requer regas periódicas durante períodos de estiagem prolongada. A frequência da irrigação pode variar dependendo das condições climáticas e do tipo de solo, portanto, é importante monitorar a umidade do solo e ajustar a irrigação conforme necessário.
  • Profundidade da irrigação: É importante fornecer água em quantidade suficiente para atingir as raízes do Capim-do-Texas, que podem se estender profundamente no solo. A irrigação superficial pode levar ao desenvolvimento de raízes rasas e tornar a planta mais suscetível ao estresse hídrico. Portanto, é recomendável irrigar o Capim-do-Texas por tempo suficiente para permitir que a água penetre no solo em uma profundidade adequada.
  • Horário de irrigação: É preferível realizar a irrigação nas primeiras horas da manhã ou no final da tarde, quando as temperaturas são mais amenas e a evaporação é menor. Isso permite que a água seja absorvida adequadamente pelas raízes antes que a evaporação excessiva ocorra. Evite irrigar durante as horas mais quentes do dia, quando o sol está forte, pois a maior parte da água pode evaporar antes de ser absorvida pelas raízes.
  • Evitar excesso de água: Embora seja importante fornecer água suficiente, evite o excesso de irrigação, pois isso pode levar ao encharcamento do solo e ao apodrecimento das raízes. Verifique se o solo está drenando adequadamente e evite regar quando o solo já estiver úmido. É melhor permitir que o solo seque ligeiramente entre as irrigações para evitar problemas de umidade excessiva.

Lembre-se de que o Capim-do-Texas tem uma certa tolerância à seca, mas ainda assim requer água para um crescimento saudável.

Iluminação e temperatura

É uma planta que se adapta bem a uma variedade de condições de iluminação e temperatura. No entanto, existem algumas diretrizes que podem ajudar a promover seu crescimento saudável. Aqui estão algumas informações sobre a iluminação e temperatura ideais para o cultivo do Capim-do-Texas:

  • Iluminação: É uma planta que geralmente requer exposição direta ao sol para um bom crescimento. Ele se desenvolve melhor quando cultivado em áreas com luz solar plena, recebendo pelo menos seis horas de sol por dia.

    No entanto, o Capim-do-Texas também pode tolerar sombra parcial, especialmente em regiões com climas quentes, desde que ainda receba uma quantidade razoável de luz durante o dia. Em áreas de sombra intensa, pode ter um crescimento mais fraco e menos exuberante.
iluminação ideal capim-do-texas
Fonte: PictureThis
  • Temperatura: O Capim-do-Texas é uma planta que se adapta a uma ampla faixa de temperaturas, mas prefere climas quentes e subtropicais. Em geral, pode tolerar temperaturas entre 10°C e 40°C. No entanto, temperaturas extremas podem afetar seu crescimento e saúde. Em condições de temperaturas muito baixas, próximo ou abaixo de 0°C, o Capim-do-Texas pode sofrer danos ou mesmo morrer. Em climas frios, é recomendável plantá-lo como uma planta anual ou em vasos que possam ser movidos para ambientes protegidos durante o inverno. Em contraste, em áreas com temperaturas muito altas e secas, é importante garantir uma irrigação adequada para evitar que a planta sofra com o estresse hídrico.
  • Clima: O Capim-do-Texas se adapta melhor a climas tropicais e subtropicais. Ele é mais comumente cultivado em regiões com clima quente e úmido. No entanto, a planta pode ser cultivada em outras regiões com climas mais temperados, desde que sejam fornecidas as condições adequadas de luz solar, irrigação e proteção contra temperaturas extremas.

Plantio e propagação

O Capim-do-Texas pode ser propagado através de sementes ou divisão de touceiras.

Para o plantio por sementes, é recomendável semear em recipientes com substrato úmido e bem drenado, mantendo-os em local com temperatura amena e boa luminosidade.

Após a germinação, as mudas podem ser transplantadas para o local definitivo.

capim do texas inflorescencia
Fonte: Wikipedia

Usos e benefícios

O Capim-do-Texas possui diversos usos e benefícios, que vão desde o seu apelo estético até a sua contribuição para a proteção do solo e alimentação animal. Vamos explorar algumas dessas aplicações.

Jardim com capim-do-texas
Fonte: Forest and Kim Starr

Paisagismo e decoração

Devido à sua aparência exuberante e variedade de cores, a planta é frequentemente utilizado em projetos de paisagismo e decoração de jardins. Ele pode ser cultivado em canteiros, vasos, maciços ou mesmo em arranjos florais, acrescentando um toque de beleza e sofisticação aos espaços.

Erosão do solo

O Capim-do-Texas também desempenha um papel importante na prevenção da erosão do solo. Suas raízes fibrosas ajudam a manter a terra no lugar, reduzindo a perda de solo causada pela água das chuvas ou ventos fortes. Isso faz com que seja uma escolha popular para áreas inclinadas ou sujeitas à erosão.

Alimentação animal

Algumas variedades de Capim-do-Texas são utilizadas como alimento para animais, principalmente em sistemas de pastagem. Essa planta é apreciada por sua resistência, alto valor nutritivo e palatabilidade para bovinos, ovinos e caprinos. No entanto, é importante observar que nem todas as variedades de Capim-do-Texas são adequadas para consumo animal, sendo necessário buscar orientação especializada nesse sentido.

Precauções e preocupações

Embora o Capim-do-Texas possua várias qualidades positivas, é importante estar ciente de algumas precauções e preocupações relacionadas a essa planta.

Canteiro com cenchrus setaceus
Fonte: Flickr Harry Rose

Invasividade e controle

O Capim-do-Texas é conhecido por sua capacidade invasiva em certas regiões, o que pode afetar negativamente a biodiversidade e os ecossistemas nativos. Por isso, é importante evitar o plantio descontrolado em áreas onde essa planta pode se tornar uma espécie invasora, competindo com as espécies nativas.

Alergias e sensibilidade

Algumas pessoas podem apresentar sensibilidade ou alergias ao entrar em contato com o Capim-do-Texas. Isso pode causar irritação na pele, nos olhos ou nas vias respiratórias. Portanto, ao lidar com essa planta, é recomendável tomar precauções, como usar luvas e evitar o contato direto com as partes da planta.

Impacto ambiental

Embora o Capim-do-Texas tenha suas aplicações benéficas, é importante considerar seu impacto ambiental. Em algumas regiões, a planta pode se disseminar rapidamente, superando espécies nativas e alterando os ecossistemas locais. Portanto, é fundamental avaliar cuidadosamente a viabilidade e o impacto potencial antes de introduzir o Capim-do-Texas em um determinado ambiente.

capim-do-texas
Fonte: Flickr Russell Cumming

Perguntas Frequentes

O Capim-do-Texas é tóxico para animais de estimação?

Não existem evidências de que o Capim-do-Texas seja tóxico para animais de estimação. No entanto, é importante monitorar o contato deles com a planta para evitar possíveis reações alérgicas.

Posso plantar Capim-do-Texas em qualquer tipo de solo?

Embora o Capim-do-Texas seja uma planta versátil, ele prefere solos férteis e bem drenados. Portanto, é recomendável preparar o solo adequadamente para garantir o bom crescimento da planta.

O Capim-do-Texas atrai insetos indesejados?

A planta não é conhecida por atrair insetos indesejados de forma significativa. No entanto, como acontece com qualquer planta, é possível que alguns insetos sejam atraídos por ela.

É possível controlar a invasividade do Capim-do-Texas?

Sim, é possível controlar a invasividade do Capim-do-Texas através de medidas como a remoção regular de suas sementes e plantas invasoras, bem como o monitoramento de sua disseminação em áreas sensíveis.

O Capim-do-Texas é resistente à seca?

Possui uma certa tolerância à seca, mas um suprimento adequado de água é essencial para o crescimento saudável da planta, principalmente durante os períodos mais quentes e secos.

É possível cultivar Capim-do-Texas em vasos?

Sim, é possível cultivar o Capim-do-Texasem vasos, mas é importante lembrar que o solo secará rapidamente, especialmente se o vaso estiver exposto ao sol direto durante uma grande parte do dia. 

Conclusão

O Capim-do-Texas, também conhecido como Pennisetum setaceum, é uma planta exótica com uma série de características atrativas e usos interessantes. Seu cultivo requer cuidados específicos, mas seus benefícios vão desde o aspecto decorativo até a prevenção da erosão do solo e o uso na alimentação animal. No entanto, é necessário ter precauções em relação à sua invasividade e aos possíveis efeitos alérgicos.

Pode ser uma adição interessante ao seu jardim ou projeto paisagístico, desde que utilizado de forma consciente e responsável.

Gilberto
Gilbertohttps://pergunteaoagronomo.com.br/
Sou Engenheiro Agrônomo, formado pela Universidade Federal de Viçosa – UFV, possuo MBA em Agronegócios pela Esalq-USP. Tenho mais de 20 anos de experiência no cultivo de orquídeas e experiência internacional em hortaliças e frutiferas.

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

11,909FãsCurtir
2,306SeguidoresSeguir
1,098SeguidoresSeguir
21,400InscritosInscrever
- Anúncio -

Últimos Artigos

- Anúncio -