Como Cultivar Dendrobium harveyanum

Pontuação dos leitores
[Total: 1 Média: 5]

Hoje eu vou apresentar a orquídea Dendrobium harveyanum.

Esse é um dos Dendrobium mais cultivados do Brasil e possui flores com detalhes impressionantes.

Continue a leitura para aprender como cultivar essa planta.

Para assistir ao resumo do artigo em vídeo, aperte o play! (Mas no artigo têm mais fotos) 😉

Origem do Dendrobium harveyanum

O Dendrobium harveyanum é um dos Dendrobium mais conhecidos.

É originário da Ásia e já é considerado uma espécie incomum de ser encontrada em seu habitat natural.

É uma orquídea epífita, ou seja, se desenvolve nos troncos das árvores.

Como identificar um Dendrobium?

Na maioria dos casos é fácil ver quando uma planta é um Dendrobium ou não, o bulbo é bem característico. Ele é esticadinho e tem alguns “nós” entre eles.

Alguns bulbos podem ter folhas, outros não, depende da idade, da espécie, e do cultivo.

Veja um pseudobulbo em detalhes.

pseudobulbo dendrobium

Como Cultivar Dendrobium harveyanum

Características das folhas do Dendrobium

As folhas desse Dendrobium ficam mais ao final dos brotos novos.

folhas Dendrobium harveyanum

Além disso é comum os pseudobulbos mais velhos não terem folhas. Se a sua orquídea começar a perder as folhas em alguns pseudobulbos, não se preocupe.

pseudobulbo dendrobium

Vaso e substrato para o Dendrobium harveyanum

A escolha do vaso é muito importante e pode definir o seu sucesso no cultivo dessa orquídea.

O vaso não pode ser muito maior que a planta, ele gosto de ficar um pouco apertado (não vá exagerar).

É também aconselhavel a utilização de um vaso de plástico para reter um pouco mais de umidade, mesmo a planta tolerando ficar mais seca.

Claro aque a utilização do vaso de plástico não é uma regra, veja por exemplo que se souber cultivar, no cachepô de madeira a planta fica muito bonita.

O substrato dela deve ser bem drenante, o que isso significa?

Um substrato bem drenante significa que ele não irá reter muita água/umidade.

A água deve passar pelo substrato com facilidade até sair pelos furos de drenagem ao final do vaso.

Apesar de gostar de um substrato bem drenante, essa planta também aprecia uma boa umidade, portanto durante a fase de crescimento do broto, não deixe faltar água.

Assim que a brotação estiver mais desenvolvida, as regas poderão ser mais espaçadas e a planta conseguirá ficar mais tempo seca.

Por isso é bom que o substrato também tenha um componente que retenha uma maior umidade como o musgo esfagno.

Iluminação para o Dendrobium harveyanum

Assim como quase todos os Dendrobium, esse gosta muito de luminosidade.  Um sombreamento em torno de 50% é o ideal para essa orquídea.

Flores do Dendrobium harveyanum

Essa orquídea possui pétalas e labelo todo franjeado. Para quem tem dúvidas sobre onde estão as pétalas, sépalas e o labelo, veja as indicações abaixo:

dendrobium harveyanum flores

As sépalas do Dendrobium harveyanum não são franjeadas.

flor do dendrobium harveyanum

A floração dessa orquídea ocorre na primavera (entre os dias 22 e 23 de setembro e segue até o dia 21 ou 22 de dezembro) e a flor dura em torno de 7 dias.

Infelizmente não consegui encontrar um local que vendesse esse Dendrobium, o único site que tinha alguma informação, sobre essa orquídea, não tinha no estoque e o preço era de 90 reais.

Curiosidade

Esse Dendrobium lembra um outro que também é franjeado, o chamado Dendrobium fimbriatum.

Porém essa orquídea possui as flores um pouco maiores, além disso o franjeamento do D. fimbriatum ocorre apenas no labelo.

Além de outras características na parte vegetativa.

Veja algumas fotos do D. fimbriatum:

dendrobium fimbriatum
Fonte: Orquidário Recanto das Flores

dendrobium fimbriatum
Fonte: Cooperorchids Orquidário

Conclusão

O Dendrobium harveyanum é uma orquídea que tem flores bem delicadas e o franjeamento dá um charme especial para ele.

As hastes florais não formam cachos em um formato específico, como é o caso do Dendrobium thyrsiflorum, mas a cor ouro das flores chama muito a atenção.

É muito importante não negligenciar o broto novo, que não pode faltar água.

Tendo cuidado com os fatores citados, suas chances de ter belíssimas florações é muito grande.

*Foto da capa: Thomas Ditlevsen

Comentários

Deixe uma resposta