21.9 C
São Paulo
quinta-feira, maio 9, 2024

Descubra Como o Carvão Vegetal Pode Transformar Suas Plantas

O carvão vegetal é um aditivo popular na agricultura, usado por muitos agricultores e jardineiros para melhorar a qualidade do solo e aumentar a produtividade das culturas. No entanto, há muita desinformação circulando sobre o papel do carvão vegetal no fornecimento de nutrientes para as plantas. Muitas pessoas acreditam que o carvão vegetal é uma fonte de nutrientes essenciais, como nitrogênio, fósforo e potássio. Infelizmente, isso não é verdade.

Neste artigo, vamos explorar o uso do carvão vegetal comum nas plantas, e também desmistificar a crença de que ele fornece nutrientes essenciais para as culturas, mostrando estudos sobre o assunto.

Carvao vegetal

O que é carvão vegetal e como ele é produzido?

Antes de tudo, precisamos aprender o que é o carvão vegetal.

O carvão vegetal é um tipo de carvão produzido a partir da queima de madeira ou de outros materiais vegetais em ausência de ar. Esse processo é conhecido como pirólise ou carbonização, e produz um material rico em carbono e com pouca umidade.

A produção do carvão vegetal envolve a queima da madeira ou outro material vegetal em um ambiente controlado, sem a presença de oxigênio. A falta de oxigênio impede a combustão completa do material, e assim, os gases voláteis e a água são expelidos, deixando para trás uma substância sólida com alta concentração de carbono.

Forno fornalha para produção de carvão
FONTE: UFV

Existem diferentes métodos de produção de carvão vegetal, mas o processo mais comum é a carbonização em fornos fechados. A madeira é empilhada em um recipiente fechado e aquecida a uma temperatura entre 400 e 700 graus Celsius, por várias horas. Durante esse processo, os gases e a água são liberados da madeira, deixando para trás o carvão vegetal, ele é então resfriado e armazenado para uso posterior.

É importante notar que a qualidade do carvão vegetal pode variar dependendo da matéria-prima utilizada e do método de produção. Alguns carvões vegetais comuns são produzidos com madeiras de baixa qualidade, o que pode resultar em um produto final de baixa qualidade e com impurezas.

Conheça um método de fabricação de carvão eficiente, rentável e sem emissão de gases poluentes, criado pela Universidade Federal de Viçosa:

Qual é a composição química do carvão vegetal?

composição química do carvão vegetal pode variar dependendo da matéria-prima utilizada e do método de produção, mas em geral, ele é composto principalmente por carbono e cinzas. O teor de carbono pode variar de cerca de 60% a 90%, enquanto as cinzas podem representar de 2% a 25% da massa total do carvão vegetal.

composição química do carvão vegetal
FONTE: ECO NAPPIES

Além do carbono e das cinzas, o carvão vegetal pode conter pequenas quantidades de outros elementos, como hidrogênio, oxigênio, nitrogênio e enxofre. No entanto, sua composição química é geralmente bastante simples em comparação com outros fertilizantes ou aditivos para o solo.

pedaço de carvão vegetal na mão
FONTE: WIKIPEDIA

É importante notar que o carvão não contém quantidades significativas de nutrientes, como nitrogênio, fósforo ou potássio, como muitas vezes é erroneamente divulgado. O carvão é rico em carbono, o que pode ajudar a melhorar a qualidade do solo, mas não fornece nutrientes diretamente para as plantas.

Quais são as propriedades físicas e químicas do carvão vegetal que o tornam benéfico para as plantas?

Embora o carvão vegetal não forneça nutrientes para as plantas, ele pode melhorar a qualidade do solo de várias maneiras devido às suas propriedades físicas e químicas.

Alguns estudos sobre as informações que serão abordadas:

Veja os benefícios de se utilizar esse material na terra de cultivo de suas plantas.

Melhora a estrutura do solo

O carvão vegetal pode melhorar a estrutura do solo de várias maneiras. Primeiramente, sua presença no solo ajuda a manter a porosidade, permitindo a circulação de ar e água no perfil do solo. Isso é importante para o crescimento e desenvolvimento das raízes das plantas, pois permite que elas tenham acesso a oxigênio e água necessários para a sua sobrevivência.

Além disso, ele pode ajudar a reduzir a compactação do solo, que pode ocorrer devido ao tráfego de máquinas e animais, bem como a práticas de cultivo inadequadas. A compactação do solo pode reduzir a permeabilidade e aumentar a resistência à penetração das raízes, limitando o crescimento e desenvolvimento das plantas. O carvão, com sua estrutura porosa, pode ajudar a aliviar essa compactação e melhorar a permeabilidade do solo.

Destaque Biochar BeefPoint
FONTE: BEEFPOINT

Outra maneira pela qual o carvão vegetal pode melhorar a estrutura do solo é por meio de sua capacidade de retenção de umidade. Isso é importante especialmente em solos arenosos, que tendem a ter baixa capacidade de retenção de água, e também em regiões com baixa precipitação pluviométrica.

Por fim, ele também pode ajudar a controlar a erosão do solo, pois sua presença na camada superficial do solo pode protegê-la do impacto direto da chuva e do vento. Isso é importante especialmente em áreas de declive acentuado, onde a erosão pode ser um problema significativo.

Em resumo, o carvão vegetal comum pode melhorar a estrutura do solo por sua capacidade de manter a porosidade, reduzir a compactação, aumentar a permeabilidade, reter umidade e controlar a erosão. Esses benefícios podem levar a um solo mais saudável e produtivo, o que é fundamental para o sucesso da agricultura e da produção de alimentos.

Aumenta a capacidade de retenção de água

O carvão vegetal pode aumentar significativamente a capacidade de retenção de água no solo, tornando-a disponível por um período mais longo para as plantas. Isso ocorre devido à sua porosidade, que permite a absorção e retenção de água em sua estrutura. Quando o carvão vegetal é adicionado ao solo, ele cria espaços vazios entre as partículas do solo, o que permite uma maior infiltração de água.

Ele tem uma grande área superficial, devido à sua estrutura porosa, o que aumenta sua capacidade de retenção de água. Essa superfície porosa também pode ser importante na absorção de nutrientes que são dissolvidos na água, tornando-os disponíveis para as plantas. Essa absorção de nutrientes pode ser particularmente importante em solos arenosos, que tendem a ter baixa capacidade de retenção de nutrientes.

Além disso, é capaz de reduzir a evaporação de água do solo, mantendo-a disponível por um período mais longo. Isso ocorre porque a porosidade dele permite que a água seja retida em sua estrutura, evitando que ela seja evaporada para a atmosfera. Essa capacidade de retenção de água pode ser particularmente importante em regiões áridas e semiáridas, onde a disponibilidade de água é limitada.

Reduz a compactação do solo

O carvão é uma substância porosa e leve que pode ajudar a reduzir a compactação do solo. Quando adicionado ao solo, ajuda a aumentar a porosidade do solo, criando espaço para a infiltração de ar e água. Isso reduz a densidade aparente da terra, tornando-a menos compacta.

A porosidade do solo é importante para a circulação de ar e água no solo, o que é essencial para o crescimento saudável das plantas. Quando o solo é muito compacto, a infiltração de água pode ser limitada, tornando difícil para as plantas absorverem a água de que precisam. Isso pode levar à falta de água e ao estresse hídrico das plantas, o que pode afetar sua produção.

Além disso, ele também pode ajudar a melhorar a agregação do solo. Quando adicionado ao solo, o carvão vegetal pode agir como um agente de ligação, ajudando a unir as partículas e criar agregados maiores e mais estáveis. Isso ajuda a melhorar a estrutura do solo, tornando-o mais resistente à compactação e melhorando a infiltração de água.

Promove a atividade microbiana no solo

O carvão vegetal pode promover a atividade microbiana no solo de várias maneiras. Primeiro, a porosidade e a superfície porosa criam um ambiente favorável para a colonização microbiana. Isso porque o carvão é altamente poroso, o que permite a criação de uma grande área superficial para que microrganismos se fixem. Além disso, os poros do carvão podem reter umidade e nutrientes, fornecendo um ambiente propício para a sobrevivência e reprodução de microrganismos benéficos.

Outra forma pela qual o carvão vegetal pode promover a atividade microbiana no solo é através de suas propriedades químicas. Ele é rico em compostos orgânicos, como ácidos húmicos e fúlvicos, que atuam como fonte de nutrientes para os microrganismos. Esses compostos orgânicos são solúveis em água e, portanto, podem ser facilmente absorvidos pelas raízes das plantas e pelos microrganismos do solo.

O carvão pode ajudar a regular o pH do solo, o que pode afetar diretamente a atividade microbiana. A maioria dos microrganismosdo solo prefere um pH neutro ou ligeiramente ácido, e o carvão vegetal pode ajudar a manter o pH do solo em níveis adequados para o crescimento microbiano.

Por fim, pode ajudar a reduzir o estresse oxidativo nos microrganismos do solo. O estresse oxidativo ocorre quando há um desequilíbrio entre a produção de espécies reativas de oxigênio (ROS) e a capacidade antioxidante do organismo para neutralizá-las. O carvão vegetal pode atuar como um agente antioxidante e neutralizar as ROS.

Qual é a dosagem recomendada de carvão vegetal para diferentes tipos de solos e culturas?

A dosagem recomendada de carvão vegetal varia de acordo com o tipo de solo e a cultura a ser cultivada. No geral, recomenda-se adicionar de 2 a 5% de carvão vegetal ao solo, com base no peso seco do solo. No entanto, é importante lembrar que essa dosagem pode variar dependendo das características do solo e da cultura a ser cultivada. Colocar muito também pode ser prejudicial, portanto, cuidado.

Carvao na terra USU Extension Utah State University
FONTE: USU EXTENSION – UTAH STATE UNIVERSITY

Para solos argilosos, é recomendado o uso de quantidades maiores para ajudar a melhorar a estrutura do solo e reduzir a compactação. Em solos arenosos, a dosagem pode ser menor, já que esses solos tendem a ser mais porosos e já possuem uma boa drenagem.

Quando se trata de culturas específicas, a dosagem de carvão vegetal pode variar dependendo das necessidades nutricionais da cultura. Culturas como hortaliças, frutas e plantas ornamentais podem se beneficiar do uso de carvão vegetal comum em quantidades moderadas. Já culturas que requerem altas quantidades de nutrientes, como milho e feijão, podem precisar de doses mais elevadas de carvão vegetal comum para garantir que os nutrientes estejam disponíveis para as plantas por um período mais longo.

Novamente, esse fornecimento de nutrientes não vem do carvão, diretamente. Porém ele auxilia da forma que foi explicado nos tópicos anteriores.

terra com carvao The Biochar Demonstrator
FONTE: THE BIOCHAR DEMONSTRATOR

Em resumo, a dosagem comum deve ser determinada com base nas características do solo e nas necessidades nutricionais da cultura a ser cultivada. É importante lembrar que o excesso de carvão vegetal comum pode prejudicar o crescimento das plantas, portanto, é importante seguir as recomendações de dosagem cuidadosamente.

Qual o tamanho ideal do carvão vegetal a ser colocado no solo?

O tamanho ideal do carvão vegetal a ser colocado no solo pode variar de acordo com diversos estudos e práticas agronômicas. No entanto, uma das recomendações mais comuns é que o carvão tenha um tamanho médio de 2 a 5 milímetros, ou seja, uma granulometria fina. Isso se deve ao fato de que essa granulometria proporciona uma maior área de contato entre o carvão e o solo, o que pode aumentar a eficácia da sua ação.

biochar Carbonfuture
FONTE: CARBONFUTURE

Alguns estudos também apontam que o carvão vegetal com tamanho de 0,25 a 1 mm pode ser ainda mais eficaz em melhorar a fertilidade do solo e a atividade microbiana. Isso porque as partículas finas se decompõem mais rapidamente e são mais facilmente acessíveis aos microrganismos do solo.

Tamanhos do carvao Portal Campo Vivo
FONTE: PORTAL CAMPO VIVO

Porém, é importante ressaltar que o tamanho ideal pode variar de acordo com a finalidade do uso do carvão e com as características do solo e da cultura.

Quais são as melhores práticas para a aplicação de carvão vegetal nas plantas

Existem algumas melhores práticas para a aplicação de carvão vegetal nas plantas. Aqui estão algumas dicas importantes a serem consideradas:

  1. Preparação do solo: Antes de aplicar o carvão vegetal, é importante preparar o solo adequadamente. Isso inclui a remoção de plantas daninhas e detritos, aeração do solo e, se necessário, a adição de fertilizantes ao solo.
  2. Seleção do tipo de carvão vegetal: Nem todos os tipos de carvão vegetal são iguais. Portanto, é importante escolher um tipo de carvão vegetal de boa qualidade que seja puro e livre de contaminantes. Certifique-se de que o carvão escolhido seja de origem vegetal e não contenha aditivos químicos.
  3. Dosagem adequada: Como mencionado anteriormente, é importante usar a dosagem adequada de carvão de acordo com o tipo de solo e a cultura a ser cultivada. Evite usar doses excessivas de carvão vegetal, pois isso pode afetar negativamente o crescimento das plantas.
  4. Distribuição uniforme: Distribua o carvão uniformemente sobre a superfície do solo, evitando áreas concentradas. Use um espalhador ou uma pá para garantir que o carvão vegetal seja distribuído de maneira uniforme.
  5. Incorporação no solo: Uma vez distribuído uniformemente, misture o carvão vegetal com o solo. Isso pode ser feito usando um arado, uma enxada ou um cultivador, dependendo do tamanho da área de cultivo.
  6. Rega adequada: Após a aplicação é importante regar o solo adequadamente para ajudar a incorporá-lo no solo e garantir que ele esteja disponível para as plantas. Certifique-se de que o solo esteja úmido, mas não encharcado.

Sendo assim, as melhores práticas para a aplicação de carvão vegetal nas plantas incluem a preparação adequada do solo, a escolha de um tipo de carvão vegetal de qualidade, a dosagem adequada, a distribuição uniforme, a incorporação no solo e a rega adequada. Seguindo essas práticas, o carvão vegetal pode ser uma ferramenta valiosa para melhorar a qualidade do solo e o crescimento das plantas.

Quais são as principais diferenças entre o carvão vegetal comum e o carvão vegetal ativado?

O carvão vegetal comum e o carvão vegetal ativado são dois produtos diferentes que são produzidos a partir da queima de material orgânico, como madeira, cascas de coco, ou outros resíduos vegetais. Ambos os tipos de carvão têm aplicações em diferentes áreas, incluindo agricultura, medicina, purificação de água, e outras aplicações industriais. No entanto, existem diferenças significativas entre o carvão vegetal comum e o carvão vegetal ativado.

BIOCHAR NAS PLANTAS North Shore News
FONTE: NORTH SHORE NEWS

O carvão é produzido a partir da queima de material orgânico em ausência de oxigênio. Isso resulta em um produto poroso e leve, que é rico em carbono e pode ser usado como um condicionador de solo para melhorar a estrutura e a capacidade de retenção de água do solo.

Por outro lado, o carvão ativado é produzido a partir do carvão vegetal comum por meio de um processo adicional de ativação. Isso envolve a exposição do carvão a altas temperaturas e vapor, o que remove as impurezas e cria uma estrutura porosa altamente desenvolvida que é capaz de adsorver compostos químicos indesejados. O carvão vegetal ativado é frequentemente usado na purificação de água, na filtragem de ar e na medicina, devido à sua capacidade de adsorção de compostos químicos indesejados.

É um produto muito mais caro, então seu uso na agricultura é inviável.

Em termos de aplicação na agricultura, o carvão vegetal comum é mais apropriado para melhorar a qualidade do solo, enquanto o carvão vegetal ativado não é adequado para essa finalidade. Ele é usado para melhorar a estrutura do solo, aumentar a capacidade de retenção de água e melhorar a disponibilidade de nutrientes no solo ao promover o crescimento de micro-organismos benéficos. Além disso, a estrutura porosa do carvão vegetal comum pode reter nutrientes no solo, impedindo sua lixiviação e perda para o ambiente. Já o carvão vegetal ativado é usado principalmente para remover poluentes do solo e para purificar a água para irrigação.

Conclusão

O carvão vegetal é um produto natural muito utilizado na agricultura devido aos seus diversos benefícios para o solo e as plantas. Ele pode melhorar a estrutura do solo, aumentar a capacidade de retenção de água, reduzir a compactação do solo e promover a atividade microbiana. Além disso, pode fornecer nutrientes às plantas ao auxiliar na retenção deles no solo.

Quanto ao tamanho ideal do carvão a ser colocado no solo, existem estudos que sugerem que partículas de 2 a 5 milímetros são ideais, enquanto outros indicam partículas de 0,25 a 1 mm. Portanto, é importante avaliar a finalidade do uso do carvão e as características do solo antes de escolher o tamanho adequado das partículas.

Em geral, o uso do carvão vegetal na agricultura pode ser uma excelente estratégia para melhorar a qualidade do solo e aumentar a produtividade das culturas de forma sustentável. No entanto, é importante ter em mente que o carvão não é uma solução milagrosa e deve ser utilizado em conjunto com outras práticas agrícolas adequadas para obter os melhores resultados.

Foto da capa: SuperMoss

 

Gilberto
Gilbertohttps://pergunteaoagronomo.com.br/
Sou Engenheiro Agrônomo, formado pela Universidade Federal de Viçosa – UFV, possuo MBA em Agronegócios pela Esalq-USP. Tenho mais de 20 anos de experiência no cultivo de orquídeas e experiência internacional em hortaliças e frutiferas.

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

11,909FãsCurtir
2,306SeguidoresSeguir
1,098SeguidoresSeguir
21,400InscritosInscrever
- Anúncio -

Últimos Artigos

- Anúncio -