VIOLETAS: ACELERE O CRESCIMENTO E AUMENTE O FLORESCIMENTO

VIOLETAS: ACELERE O CRESCIMENTO E AUMENTE O FLORESCIMENTO
5 (100%) 2 vote[s]

As violetas, queridinhas de antigamente e de muitas pessoas atualmente, tem um charme único.

Devido ao seu fácil cultivo e florações abundantes, ela é muito utilizada em arranjos para presentear as pessoas.

Veja a delicadeza destes enfeites feitos com flores de violetas:

violetas azuis

Foto: Giuliana Flores

violetas roxas

Foto: Blog Giuliana Flores

violetas rosas

Foto: Isabela Flores

Lindos, não é mesmo? Aposto que ficou morrendo de vontade de ter várias violetas de diversas cores!

Então, que tal aprender a cultivar violetas? 😉

Continue a leitura para saber mais.

História das violetas (violeta-africana)

Planta de interior, muito florífera, tem sua origem nas florestas úmidas da África tropical.

Foi descoberta quando o barão Von Saint Paul caminhava com sua esposa nas montanhas de Usambara, em Tanga, em 1892.

As flores de violetas eram as preferidas dos gregos. Frequentemente eram utilizadas na culinária, nas festas, como decoração etc.

Na Grécia antiga, a taxa de mortalidade infantil era altíssima, por isso, na primavera, as crianças que conseguiam ultrapassar 3 anos de idade recebiam uma coroa de violetas, como símbolo de gratidão à vida.

As violetas eram usadas também para cobrir a cama das noivas, como símbolo da virgindade.

Como pode ver, essa planta é cultivada por séculos e por esse motivo sofreu diversas hibridações.

Atualmente, existem mais de mil variedades de violetas-africanas, com pétalas simples ou dobradas, com uma ou duas cores, com folhas mais arredondadas ou em formato de coração, com pelos nas folhas ou sem muitos pelos etc.

botões

Agora que você sabe um pouquinho da origem, que tal aprender como cultivá-la corretamente?

Antes de mais nada, preciso que você entenda como elas se multiplicam.

Como fazer mudas de violetas:

As violetas podem se desenvolver por meio de sementes, da divisão de touceiras ou multiplicação pelas folhas.

  • Sementes

Esse método é o mais utilizado para fazer novas cultivares de violetas, visto que as plantas originárias das sementes serão diferentes das plantas paternais, dessa forma, por esse método surgem violetas com novas formas, cores, tamanhos etc.

Para originar sementes, a polinização deve ser feita artificialmente, em laboratório, visto que o nosso clima (Brasil) quase nunca permite que ela ocorra naturalmente.

A germinação ocorre em aproximadamente 3 semanas.

  • Divisão de touceiras

As violetas, quando estão na fase adulta, podem desenvolver outras frentes de crescimento em torno da planta mãe. Portanto, basta separar as touceiras delicadamente e colocá-las cada uma em um vaso.

  • Multiplicação pelas folhas

Esse é o método mais tradicional e mais utilizado por todos os cultivadores.

Com uma ferramenta afiada e esterilizada, corte uma folha mantendo o pecíolo (o cabinho da folha) e coloque em substrato para a formação de uma nova planta.

Muito provavelmente você está pensando: “Nossa, mas esse cara não vai me dizer nada útil? Disso eu já sabia.”

Bom, então que tal se eu ensinar a acelerar o crescimento das mudas quando são feitas pelas folhas?

Para isso, você deve deixar o pecíolo com no máximo 1 cm de comprimento. ou seja, quanto mais longo você deixar o pecíolo, mais lenta será a formação das mudinhas.

A folha não precisa ter alcançado o seu comprimento máximo para ser utilizada, pois uma folha desenvolvida com 5 cm de comprimento, já é suficiente para empregar essa técnica.

Em seguida coloque as folhas ligeiramente enterradas e inclinadas (formando um ângulo de 45 graus)  em substrato pasteurizado, com boa aeração, baixa densidade e que retenha umidade sem encharcar.

O substrato Ideal é uma excelente escolha, tanto para a germinação quanto para o cultivo da planta.

Outra dica para acelerar a produção de mudas é fazer com que a folha receba bastante iluminação, mas não sol direto.

Como resultado, depois de 8 a 12 semanas, as mudas formadas já estarão prontas para serem transplantadas.

Agora você sabe como as plantas podem ser feitas, então a partir de agora mostrarei tudo que você precisa saber para cultivar as violetas.

Temperatura e iluminação das violetas

Primeiramente preste bastante atenção no que vou dizer para você agora. Esses são os dois fatores que mais influenciam no desenvolvimento e florescimento de suas plantas.

A luminosidade tem influência direta sobre o florescimento das violetas-africanas.

Sua planta nunca deve ficar em sol pleno. Pelo contrário, a clorofila das folhas será destruída e elas se tornarão amareladas/esbranquiçadas (sintoma conhecido como clorose).

A violeta-africana se desenvolve melhor em temperaturas noturnas altas e diurnas mais baixas, combo que no Brasil não é muito fácil de conseguir.

Se a temperatura do dia for menor do que 14 graus, a planta se desenvolverá, mas haverá inibição de seu florescimento.  Então, se sua planta não florescer ou as hastes florais secarem, esse pode ser um dos motivos.

A temperatura noturna não deve ficar abaixo de 21 graus e a diurna não deve ultrapassar 28 graus para que as plantas tenham um desenvolvimento e florescimento adequados.

Substrato

O substrato para violeta deve ser bem leve para permitir a respiração das raízes. Rico em nutrientes e em matéria orgânica.

O substrato para hortaliças é uma boa alternativa para o plantio.

Você pode fazer um substrato a base de areia grossa, terra vegetal e materiais para aumentar a aeração das raízes, como turva, galhinhos, casca de pinus bem triturada etc.

Irrigação

Sempre que o substrato ficar seco por cima é a hora certa para irrigar sua violeta.

O método correto de irrigar é molhando apenas o substrato, por cima, até que a água escorra pelos furos de drenagem, NÃO molhe as folhas e flores das violetas.

Não se deve irrigar em excesso, para evitar que doenças de solo se proliferem e ataquem a planta que são muito suscetíveis. A utilização de pratinhos para irrigar também propicia o aparecimento de doenças.

Evite as regas nas horas mais quentes do dia.

Adubações

A adubação orgânica é muito importante para a violeta-africana. Torna o substrato/solo mais adequado para seu desenvolvimento.

O adubo orgânico do tipo Bokashi é uma excelente alternativa. Conheça mais sobre ele no artigo: Bokashi: O adubo orgânico que cura o solo.

Estercos também podem ser utilizados, evitando assim os componentes com muito nitrogênio, como a torta de mamona.

Em relação às adubações químicas, dê preferência aos solúveis e aos que possuem um teor mais alto de fósforo, como o 4-14-8, 10-30-15, 10-52-10 etc.

Você pode utilizar adubações químicas e orgânicas juntas, sem problema algum.

Conclusão

flor de violeta

As violetas são plantas muito difundidas pelo mundo, sua descoberta, há muito tempo, permitiu que ela fosse muito estudada e que se criasse várias cultivares diferentes.

Não é uma planta de difícil cultivo, porém, deve-se atentar para que as violetas não recebam raios solares diretos, não fiquem secas durante muito tempo e sejam submetidas a temperaturas noturnas maiores, para que seu florescimento não seja prejudicado.

Uma vez que respeitar as dicas ensinadas aqui, suas violetas dificilmente ficarão sem flores.

Quer mais dicas sobre cultivo de violetas? Veja o vídeo abaixo:

Comentários

Deixe uma resposta