COMO CUIDAR DE ORQUÍDEAS: 8 FATORES ESSENCIAIS PARA TER SUCESSO

COMO CUIDAR DE ORQUÍDEAS: 8 FATORES ESSENCIAIS PARA TER SUCESSO
5 (100%) 1 vote

Se você deseja aprender como cuidar de orquídeas, leia este artigo até o final para não cometer os erros relatados.

Cultivar orquídeas é o desejo de muitas pessoas, isso porque as diferentes formas, cores, espécies trazem encantamento em quem as vê.

Esse sonho muitas vezes encontra barreiras, muitas delas mentirosas. O maior mito conhecido é sobre a dificuldade em cultivá-las.

Frases como:

  • “Sou apaixonado, mas não sei como cuidar de orquídeas.”
  • “Queria muito cultivar orquídeas, mas dizem que é difícil.”
  • “Não tenho mão boa para cuidar de orquídeas.”
  • “Será que eu estou fazendo errado?”

São frequentemente ditas e ouvidas por diversas pessoas.

Índice hide

Estudo de caso sobre orquídeas

Veja estas espécies de orquídeas:

Laelia purpurata
como cuidar de orquídeas cattleya
cattleya saudavel
Phalaenopsis sp.
como cuidar de orquídeas phalaenopsis
vaso de phalaenopsis

Você diria que são plantas de orquidófilos com larga experiência em orquídeas.

Ao olhar para as plantas não se vê nenhum problema relacionado ao cultivo, um crescimento contínuo e saudável.

Dependendo da qualidade da flor e das plantas na exposição, uma planta tão bem cuidada poderia ganhar facilmente algum prêmio em exposição.

Se você não conhece quais são os critérios de julgamento de plantas em exposições, veja o artigo: Conheça uma exposição de orquídeas.

Porém, ao contrário do que pensa, essas plantas são cultivadas por amadores, pessoas que tinham dificuldade de fazer uma orquídea sobreviver.

História por trás desses orquidófilos

Uma parte da história desses amadores, melhor dizendo, ex-amadores é a seguinte:

Compravam orquídeas e as levavam para casa.

Depois de um certo tempo, a planta sempre adquiria alguma praga, doença, murchavam ou ficavam com o crescimento paralisado.

O definhamento das plantas era algo quase que natural nas orquídeas cultivadas por eles.

Portanto, o resultado era sempre o mesmo: sem flores e sem plantas.

Talvez você tenha se imaginado em uma dessas situações, é algo muito comum que acontece com muitas pessoas.

Você pode estar se perguntando:

– Mas as plantas desses “ex-amadores” estão muito bonitas, eles realmente passaram por isso?

Sim, isso realmente aconteceu com eles, mas não mais acontecerá.

Quer saber o primeiro passo de como cuidar de orquídeas?

Pare de dar atenção a tudo que dizem por aí.

Há muitas informações na internet sobre como cuidar de orquídeas. Algumas são boas, outras nem tanto, no mesmo local podem ter informações verdadeiras e falsas.

Em grupos no facebook por exemplo, várias pessoas tentam te ajudar a cuidar de orquídeas, mas, acredite, na maioria dos casos acabam atrapalhando.

O que funciona para uma pessoa pode não funcionar para outra.

Algumas situações

Por exemplo, um substrato que é bom para mim, pode não ser bom para você.

A culpa não é do substrato em si, mas está relacionado a região onde você mora e isso determinará, por exemplo, a frequência de irrigação de suas plantas.

Um outro exemplo a ser citado: alguém te diz para usar o musgo esfagno, porque funcionou para ela, mas a pessoa que te sugeriu é lá do nordeste e você do sul.

Ela usou em Phalaenopsis, que necessita de maior umidade, e você quer usar em uma Cattleya específica, que precisa de maior aeração e ficar mais seca.

Portanto, os cuidados de cada uma são diferentes, e vários fatores devem ser observados antes de aconselhar ou ser aconselhado.

Além desses conselhos sem embasamento, você escuta uma palavra aqui, outra ali, e toda hora faz alguma modificação em suas plantas.

Esse tipo de coisa acaba prejudicando suas orquídeas e não as deixam saudáveis, o que acaba por matá-las.

Se o assunto é sobre pragas e doenças então, o problema se torna muito mais grave.

As pessoas, querendo ajudar, apenas usam o “copiar e colar” de qualquer site e qualquer lugar.

Se você tem facebook e participa de algum grupo, eu aposto que você já leu algum conselho de alguém, ou pelo menos já viu alguém aconselhando sobre pragas e doenças.

Acredite, o problema VAI voltar, isso porque a pessoa não disse e não sabe o básico do assunto, vai voltar porque indicaram o tratamento inadequado, vai voltar porque a planta não está recebendo um cultivo adequado.

Imagine-se com um problema de saúde, você sai perguntando para qualquer pessoa o que tem ou vai procurar um profissional da área da saúde?

Vai tomar remédios ou fazer qualquer coisa que te disserem ou o que o médico receitar?

Veja um desses exemplos na prática

Esta imagem a seguir foi retirado em um dos muitos grupos no facebook, em que se discute como cuidar de orquídeas:

comentarios orquideas facebook

Notem a variedade de informações que a pessoa teve para sua pergunta. Ainda havia mais 6 comentários acima desses, todos com informações erradas.

Ao final darei meu parecer sobre a imagem.

O autor da postagem perguntou se poderia deixar a orquídea plantada naquele local, com terra, e explica que nunca cultivou nenhuma orquídea antes.

Comentário 1: “Não, tire, passe para um vaso cerâmico com substrato para orquídeas!!!”

Essa pessoa fez um comentário adequado pois mandou trocar o vaso para um de cerâmica e utilizar substrato próprio para orquídeas.

Ele sabe o básico sobre como cuidar de orquídeas.

Comentário 2: “Mas vou avisando também, todos falam que elas não gostam de terra, né? Eu mesmo ganhei uma que estava plantada em terra e entrei em desespero e replantei, como o amigo citou acima e ela desidratou e sentiu muito mais. Se eu fosse você só colocaria ela em outro vaso deixando ela assim na terra.”

Este foi o sétimo comentário errado, com toda certeza, se a planta permanecer nesse local, ela morrerá em pouco tempo.

Muito provavelmente a orquídea que essa pessoa possuía era terrestre (essa sim pode ser plantada na terra), ou a planta já estava com sérios problemas.

Comentário 3: “Deixa ela dar flor primeiro, depois troca”

Muitas vezes, quanto mais rápido você resolver o problema melhor.

Se esperar florir, depois da floração há o período de dormência, época inadequada para o transplantio das orquídeas.

Comentário 4: “Que gosta de terra acho que só Cymbidium

Acertou ao citar o Cymbidium, mas errou em dizer que apenas ele é terrestre. Há muitas outras orquídeas terrestres.

Comentário 5: “Acho que você deveria saber mesmo o tempo que ela está plantada aí, e sinceramente eu deixaria ela plantada aí como está. Parece saudável e linda, desde já parabéns”

Essa planta foi plantada aí há pouco tempo pois o definhamento acontece aos poucos, por isso ela ainda permanece bonita.

Nesses casos a pessoa chega a acreditar que a orquídea vai bem pois o broto continua a crescer, mas de repente a planta morre.

Esclarecendo os fatos

Nessa imagem há vários erros, o primeiro deles é o recipiente onde ela está plantada.

Um vaso de ferro e sem nenhuma possibilidade de drenagem para a água.

Com isso a água irá se acumular dentro do recipiente e deixar o “substrato” sempre úmido, o que irá asfixiar as raízes e matá-las.

O apodrecimento das raízes é muito comum nesses casos.

O segundo erro é a utilização da terra como substrato.

Seguramente trata-se de uma orquídea epífita e não terrestre.

Muitas orquídeas terrestres conseguem sobreviver em substrato de epífita, mas o contrário não procede.

Apenas visualizando a imagem, é possível notar que essa orquídea está regredindo. No curso “O Segredo das Orquídeas” eu ensino a técnica para ver isso com detalhes.

Percebeu que apesar de querer ajudar as pessoas acabam atrapalhando?

Ao todo foram 10 comentários errados e apenas 1 correto. Isso é o que acontece nos grupos de facebook por aí.

Exatamente por isso muitas pessoas não sabem como cuidar de orquídeas e matam suas plantas sem saber o porquê.

Lembra-se daquele “segredo” que eu disse que foi a causa do sucesso no cultivo das plantas que você viu nas fotos?

Então, eu simplesmente as ensinei a entender as plantas. Não há milagres no cultivo de orquídeas.

Ensinei a analisar a iluminação ideal pelas folhas, disse como examinar se a planta está regredindo, expliquei como e quando irrigar, etc.

Se você tiver a informação correta em suas mãos você saberá cultivar qualquer orquídea, e foi o que eu fiz com essas pessoas.

Ao repetir tudo que dizem para você, ao seguir as receitas prontas e erradas, você nunca será capaz de entender e aprender como cuidar de orquídeas.

Você estará apenas reproduzindo informações, muitas vezes erradas, e levando as suas plantas à morte certa.

Além disso, se algo diferente da “receita” ocorrer, você não saberá o que fazer.

Agora está na hora de descobrir tudo que deve saber para ter um cultivo adequado, pegue uma caneta e anote o que vem a seguir.

O que observar na hora de cuidar de orquídeas:

Veja no infográfico abaixo os principais fatores que você deve observar para cuidar de orquídeas:

 

COMO CUIDAR DE ORQUÍDEAS: 8 FATORES ESSENCIAIS PARA TER SUCESSO

1) Local disponível

Se você não possui experiência em cuidar de orquídeas, não escolha uma planta que necessite de um ambiente muito diferente do que você tem a oferecer.

Por exemplo, você mora em apartamento e não tem um local onde incida raios solares diretos durante muito tempo, então não escolha uma planta que precisa estar em sol pleno.

Veja mais dicas sobre como ter orquídeas em apartamento no artigo: 5 DICAS PARA CULTIVAR ORQUÍDEAS EM APARTAMENTO

É esse tipo de coisa que você deve observar, claro que há métodos para driblar certos problemas, mas esse já é um assunto mais aprofundado do curso “O Segredo das Orquídeas“.

2) Detalhes da espécie

É importante que você saiba do que a planta gosta para tentar imitar ao máximo o habitat dela.

Se gosta de um ambiente mais úmido, se é uma orquídea terrestre, se gosta de muita luminosidade, etc.

Esse fato é primordial para o sucesso em cuidar de orquídeas. Vai afetar todos os outros fatores citados no infográfico.

3) Tipo e tamanho dos vasos

A orquídea não deve ser plantada em vasos muito maiores do que ela. O tipo de vaso dependerá do substrato e da maior ou menor necessidade de umidade pela planta.

Evite ao máximo aqueles recipientes alternativos, como vidro, potes de enfeite e, até mesmo, garrafa pet com recipiente embaixo, se você não tiver experiência no cultivo.

As chances de suas orquídeas morrerem aumenta muito usando esses métodos. Se fosse realmente bom, você veria essas coisas em todos os orquidários profissionais e não é o que ocorre.

Fique no feijão com arroz até aprender mais sobre o cultivo.

4) Escolha do substrato ideal

O substrato dependerá da espécie que está cultivando. Algumas plantas necessitam de um substrato que retenha maior umidade, outras não.

A sua disponibilidade para irrigar também é muito importante nessa escolha.

É possível cultivá-las em substrato totalmente inertes (que não retêm água nem nutrientes) ou até mesmo sem nenhum substrato, mas tornará o cultivo mais trabalhoso e se não tiver experiência, sua orquídea pode morrer rapidamente.

Veja este vídeo em que falo um pouco mais sobre substratos:

5) Frequência de irrigação

Dependerá da espécie, do tipo de substrato, do tipo do vaso e também do clima da região.

Esqueçam de uma vez por todas a regrinha do “tem que molhar 1 vez por semana”.

Dito isso, imagine se em um dia atípico faz muito calor, toda a água do vaso secará e sua planta sofrerá com a desidratação se demorar muito para irrigar novamente.

Em locais mais quentes geralmente as regas são menos espaçadas. Dependendo do tipo de substrato utilizado, uma orquídea pode ficar bastante tempo sem água.

6) Temperatura ideal

Há orquídeas de climas mais frios e de climas mais quentes.

Contudo, a maior parte das orquídeas consegue crescer e sobreviver na faixa de clima que o Brasil tem (entre 15 a 35ºC).

O problema as vezes ocorre na floração e geralmente porque a planta precisa de um clima mais frio para florir, mas são poucas as orquídeas com essa necessidade.

Há métodos e equipamentos para contornar esses problemas.

7) Iluminação necessária

Se sua orquídea não floresce, o fator responsável na maioria dos casos é esse.

Há orquídeas que necessitam de maior iluminação, já outras, de menos. Salvo algumas exceções, não coloque sua planta em sol pleno, a maior parte das plantas se desenvolve bem com 50% de luminosidade.

8) Fertilizante adequado

Primeiro de tudo, você deve saber que fertilizante nenhum faz milagres, portanto não é o fertilizante que fará suas plantas florirem.

Fertilizante para floração não as faz florir, se assim fosse, plantas que florescem em determinada época do ano floresceriam em uma época diferente por causa do fertilizante e isso não ocorre.

Afinal, existe um ciclo de vida, brotação, crescimento, floração e dormência que deve ser respeitado.

Algumas orquídeas podem florescer durante todo o ano, outras em mais de uma época, mas não é por causa do fertilizante que isso ocorre.

Há muita confusão acerca dos diferentes fertilizantes no mercado.

O único fertilizante químico para orquídeas que eu recomendo é citado no artigo: “Fertilizante para orquídeas: Conheça o melhor deles” e o fertilizante orgânico que recomendo é o do tipo Bokashi.

O que eu faço para cuidar de orquídeas?

Por esse estudo de caso você percebeu que em uma simples postagem há mais desinformação do que realmente informações.

É o que acontece com milhares de pessoas na internet. Cuidar de orquídeas torna-se algo estressante em vez de terapêutico.

Procure se informar melhor com pessoas realmente experientes, e se elas te darem receitas prontas, duvide. Como diz no infográfico “os fatores devem ser analisados individualmente. Cada caso é um caso”.

E tem mais, se a pessoa te passar algum fungicida, tenha bastante cuidado. Nem eu que sou agrônomo receito fungicidas sem analisar a planta, imagina quem não estudou nada sobre essas doenças.

Além disso, há uma infinidade de doenças de plantas, nem todas são causadas por fungos, também podem ser causadas por vírus e bactérias.

Fungicidas naturais ou químicos não matam todos os fungos na planta, matam fungos específicos causadores de determinadas doenças (depende para qual fim o fungicida foi feito). Sem saber que doença é, como alguém pode receitar algum fungicida?

Por essas e outras as pessoas não conseguem cuidar de orquídeas.

E agora que você sabe de tudo isso eu lhe pergunto: “Qual a sua desculpa para não ter orquídeas bonitas?”

Garantia de qualidade

Não sei se você sabe, mas você pode testar o curso “O Segredo das Orquídeas” por 15 dias com RISCO ZERO.

Você pode comprar o curso hoje, assistir várias aulas, conferir os materiais, tirar suas dúvidas sobre como cuidar de orquídeas. Enfim, ver como é o curso sem compromisso.

Agora, se dentro desses 15 dias, você achar que O Segredo das Orquídeas não é para você OU, se por QUALQUER motivo, você não quiser continuar com o curso, basta você enviar um e-mail para mim pelo [email protected] e acionar sua garantia INCONDICIONAL de 15 dias. 

Você receberá o reembolso de 100% do valor que investiu. Simples assim. Clique no link a seguir e aprenda, de uma vez por todas, a cuidar de orquídeas: O Segredo das Orquídeas.

Comentários

Deixe uma resposta